facebook twitter flickr

Corrente Cultural

Waltel Branco

 

 

 

Waltel Branco nasceu em Paranaguá em 22 de novembro de 1929, no Dia do Músico. Rodou o mundo por Cuba, Estados Unidos, Europa e Japão, tocou com os melhores e hoje mora em Curitiba, onde pode ser encontrado em estabelecimentos tradicionais, ou mesmo como convidado em um ou outro show no Teatro do Paiol. É músico completo: maestro, compositor, arranjador, violonista, guitarrista, produtor, professor. Especialista em trilhas para novelas e cinema. Já ensaiou a orquestra nos concertos de Igor Stravinski no Brasil. Andrés Segovia, Nat King Cole, Dizzy Gillespie, Bento Mossurunga, Tom Jobim, Roberto Carlos, Tim Maia, Baden Powell, Quincy Jones e Henry Mancini estão na lista de músicos que trabalharam, ensinaram ou aprenderam com ele. Da parceria com Mancini saiu seu trabalho mais conhecido no mundo, há exatos 50 anos: os arranjos do tema de A Pantera Cor-de-Rosa. Trabalhou no álbum Chega de Saudade, de João Gilberto, colocando sua assinatura no nascimento da bossa nova. Precisa de mais alguma coisa para justificar essa homenagem?

 

 

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS DO MAESTRO WALTEL BRANCO.

 

CONHEÇA WALTEL!

 
1.   Waltel Branco nasceu em Paranaguá em 22 de novembro de 1929, no Dia do Músico. Rodou o mundo e hoje mora em Curitiba.
 
2.   Waltel Branco é um músico completo: maestro, compositor, regente, arranjador, diretor musical, violonista, guitarrista, contrabaixista, produtor musical e professor. É, ainda, especialista em trilhas para novelas e cinema.
 
3.   Waltel Branco já passou temporadas estudando e trabalhando em Cuba, Estados Unidos, Espanha, Itália, Japão.
 
4.   Waltel Branco estudou muito para se tornar o excelente músico que é. Além de mestres como Sal Salvador e Andrés Segovia, WB estudou instrumentação na Berklee College of Music, em Boston.
 
5.   Nat King Cole, Dizzy Gillespie, Bento Mossurunga, Perez Prado, Mongo Santamaria, Baden Powell, Quincy Jones e Henry Mancini estão na lista de músicos que trabalharam, ensinaram ou aprenderam com Waltel Branco.
 
6.   Waltel Branco trabalhou com João Gilberto, Tom Jobim, Roberto Carlos, Elis Regina, Dorival Caymmi, Gal Costa, Tim Maia, Djavan, Cazuza, Altamiro Carrilho, Astor Piazzola, Mercedes Sosa e até Pelé, entre vários outros artistas.
 
7.   Waltel Branco transita no soul, funk, jazz, bossa nova, mambo, rumba, tango e música erudita, entre outros gêneros.
 
8.   Há exatos 50 anos, Waltel Branco foi arranjador da música tema de A Pantera Cor-de-Rosa. É seu trabalho mais famoso no mundo.
 
9.   Nas décadas de 1960 e 1970, Waltel Branco lançou 3 importantes álbuns: Guitarra Bossa Nova, Guitarras em Fogo e Meu Balanço.
 
10.  Meu Balanço foi gravado em 8 horas. O tempo era uma sobra de estúdio após a gravação de um disco para Roberto Carlos.
 
11.  O primeiro emprego de Waltel Branco no Brasil foi na Copacabana Discos. Lá, lançou seu primeiro trabalho próprio: duas faixas no disco Os Cobras.
 
12.  Waltel Branco foi para a TV Globo em sua inauguração para criar trilhas de novelas e programas especiais. Trabalhou lá por 20 anos.
 
13.  Ti Ti Ti, Roque Santeiro, O Bem Amado, Sítio do Pica Pau Amarelo, Caso Verdade, O Tempo e o Vento, Quarta Nobre e Partido Alto são algumas das novelas e séries para as quais Waltel Branco compôs ou arranjou temas.
 
14.  Waltel Branco recebeu homenagem da Orquestra à Base de Sopro, do Conservatório de MPB da Fundação Cultural de Curitiba, em 2007, com o álbum Mestre Waltel.
 
15.  Até se alistar no Exército, Waltel Branco era chamado de Walter. Foi lá que, ao conferir seus documentos, descobriu que o escrivão que o registrou tinha trocado o R pelo L.
 
16.  Waltel Branco participou de mais de 1.000 discos em cerca de 50 anos. Boa parte desse trabalho não foi creditada a ele.
 
17.  Waltel Branco foi o maestro que ensaiou a orquestra nos concertos de Igor Stravinski no Brasil.
 
18.  De Havana a Washington: Waltel Branco tocou para Fidel Castro e na Casa Branca, para Ronald Reagan.
 
19.  Waltel Branco foi parceiro de João Gilberto. Arranjou seu álbum Chega de Saudade, considerado o marco zero da bossa nova.
 
20.  Waltel Branco foi seminarista por dez anos, de 1939 a 1949.
 
21.  “Doutor Waltel Branco”: em 2012 Waltel Branco recebeu o primeiro título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Paraná concedido a um músico.
 
22.  Pseudônimos que Waltel Branco usava em seus trabalhos no exterior, segundo o maestro Júlio Medaglia: Magalhães Patto, Airto Fogo, Bianco, William Hammer.
 
 

DJAVAN FALA SOBRE A IMPORTÂNCIA DE WALTEL PARA A MÚSICA BRASILEIRA